conhecimentoOs homens são os únicos seres que possuem a razão, capacidade de relacionamento e também ir além da realidade imediata. Os homens em contato com esta realidade, apreendem esta realidade e confrontam com o seu eu, sua cultura, sua história, e nesta relação, como seres pensantes, se estrutura o conhecimento humano. Já o processo do conhecimento mostra aos homens que eles jamais são alguma coisa pronta, mas é preciso ter coragem e se mostrar abertos diante da realidade.Segundo o texto de Ana Maria Garcia, a capacidade do homem, permite três possibilidades em relação ao conhecimento: fazer, usar e posicionar-se diante do conhecimento.

Fazer conhecimento é estar criativamente no mundo, é estar despojado, aberto. O sujeito e o objeto nascem um para o outro, em uma relação dialética, mas para toda essa relação aparentemente simples há todo um trabalho de elaboração mental que constrói o conhecimento. Aqui o conhecimento, só tem sentido no momento da elaboração e este nascimento não é espontâneo e sim um processo. Deste modo a objetividade (característica daquilo que existe independentemente do pensamento) da ciência não se propõe diretamente ao fenômeno (sensação), nem como metafísica. É a objetividade proposta pela abstração sobre o fenômeno que, por meio do conceito (idéia), o transforma em objeto (o que se apreende pelo pensamento), por esta razão não podemos ser cientistas “espontaneamente”, precisamos de uma longa iniciação.

Uso do conhecimento é realizado a partir do momento que entendemos ser a técnica, dominante em nossas vidas, pois para exercermos o trabalho técnico se faz necessário um estudo de gravação de fórmulas e conceitos. Com isto não há possibilidade de desenvolvimento humano, falta o aspecto reflexivo, provocando sua destruição, e o homem passa a pensar o mundo de acordo com a ideologia vigente, fazendo com que o homem perca o verdadeiro sentido do conhecimento. Desta maneira, com as facilidades tecnológicas, tem-se a ilusão mágica de que a ciência e a tecnologia tudo podem, e o pior, acaba nos convencendo, sendo para nós, da maneira que está sendo conduzida, uma forma de morte, devido à política e manutenção do poder. No mundo de hoje é a especialização que importa e será muito difícil, a partir da ciência, com sua prática, modificar a verdade tal como está estabelecida. Cabe ressaltar, que o saber verdadeiro, é um saber descobridor, que me faz dar sentido a uma realidade e a mim mesmo e não uma possibilidade de alienação e angústia. Já não conseguimos construir um mundo, todos vivem do mesmo modo, pensam as mesmas idéias.

Posicionar-se diante do conhecimento é entender que o conhecimento científico, transforma o possível em provável. Dessa maneira manipulamos o real, construímos o futuro conforme a técnica proposta. É o progresso! Chegamos neste ponto, como voltar atrás? Como entrar no processo Pensar? É preciso pensar a técnica e a ciência não sem negligenciar as outras formas de pensamento: o mito, a teologia, a filosofia. Desta maneira, pensar é ter um posicionamento crítico a respeito de cada uma das possibilidades de saber.