Profeta Jeremias

Profeta Jeremias

Com Jeremias alcançamos um dos pontos mais elevados da revelação do Antigo Testamento. Colocamo-nos diante de uma das figuras mais vivas, complexas e modernas. Jeremias, consegue fazer Deus se abaixar à realidade humana, com todo o peso de sua onipotência, para se confrontar com o penoso proceder da criatura entre sofrimentos e ruínas. A leitura do livro do Profeta Jeremias é uma das mais cativantes, absorventes e salutares.

O ponto central da reflexão de Jeremias é o homem diante de Deus, mas com uma diferença em relação aos outros profetas, pois, em Jeremias a atenção se volta também para o homem, nos seus reflexos diante de Deus, como devemos agir na presença de Deus.

O Encontro com Deus: Deus está sempre acima, distante (Jr 22,23) e longe do relacionamento com o ser humano (Jr 18,1-12). Para Jeremias, o homem não se contenta em receber Deus, mas em compreender este Deus. Tem que haver diálogo, colóquio (Jr 20,7-18). Com Jeremias a religião se torna uma comunhão de corações entre Deus e o homem.

O culto e o Templo: No tempo de Jeremias, o Templo está sendo destruido e o povo de Israel, está sendo levado para o exílio da Babilônia. Escrevendo aos exilados não manifesta sentimento de pesar pela perda do Templo, nem se mostra preocupado que o povo não possa vir a rezar em terra estrangeira (Sl 137,4), mas pede ao povo a vir rezar pelos deportadores (Jr 29,7). E quando antevê o futuro messiânico (Jr 31,34), parece esquecer o Santuário e os sacerdotes, se concentrando no ensinamento da Torá (Jr 2,8), onde fixa a atenção exclusiva nas relações do homem com Deus.

O pecado: Uma das idéias mestras da Teologia do profeta é que o homem é pecador. E uma de suas primeiras pregações fala ao homem, quanto a dureza do coração (Jr 3,17) e da obstinação humana de querer seguir as próprias decisões descartando as de Deus (Jr 2,20). Jeremias, não cessa de advertir até o fim (Jr 44). Apesar de cada um ser pecador, Jeremias acredita em um retorno pleno a Deus, pois, apesar do homem ser sempre corrompido, ele se encontra sempre diante de Deus, de um Deus cujas entranhas se comovem por ele (Jr 31,30) e que prepara para o futuro uma mudança de coração (Jr 24,7).

O messianismo: O aspecto pelo qual o profeta se alonga será a renovação do homem. Mudança de coração (Jr 24,7). Significa eliminar o pecado (Jr 31,34). Se o retorno é concebido mais coletivamente, a mudança do coração é individual; é o estabelecimento de uma relação (aliança) entre cada um e Deus.

Influência de Jeremias: Na realidade foram muitos os influenciados pela personalidade extraordinária e pelo pensamento de Jeremias. Basta pensar, pelo respeito à pessoa, que alcançou no judaismo (cf. 2Mc 2,1-12; 15,15ss).

Podemos dizer que toda a vida subsequente de Israel sentiu, talvez mais do que de qualquer outro profeta, a influência deste homem extraordinário que, por assim dizer, resumiu em si a história do seu povo, as misérias, os sofrimentos e as grandezas.