Completando a trilogia Isaíana, atribuída pelos biblistas a um autor desconhecido, que provavelmente viveu cerca de 450 aC, vamos destacar os Valores Religiosos vividos neste ambiente histórico, onde se situam o tempo da autoria desses onze últimos capítulos do Livro de Isaías, ou seja, a época pós-exílica.

O povo já se encontra em Jerusalém (57,5.7), em estado miserável (60,10); o Templo jaz destruído (64,9), mas já começou a reconstrução do Templo (66,1). A comunidade já não se encontra oprimida por inimigos externos, mas agitada por lutas internas (66,5). Tem-se a impressão de desconfiança e desilusão, porque os oráculos do Deutêro-Isaías não se haviam confirmados.

Neste sentido, quais são os Valores Religiosos e a mensagem doutrinária do Trito-Isaías? – São praticamente os dois pontos, que veremos a seguir:

1) Santidade e transcendência de Deus: No Trito-Isaías, põe-se em evidência a santidade de Deus (57,15), a quem se dá o título de Santo de Israel (60,14). Deste modo, tudo que está a serviço de Deus é divinizado, assim: o monte é santo (66,20), o Templo é santo (64,10), a cidade é santa (64,9) e o espírito é santo (63,11). O autor reconhece a função de Jerusalém como centro de culto, e escolhe o monte Sião (60,13; 62,1; 66,6), a proeminência de Israel (63,8.16s) e o dia do julgamento que traz ao mesmo tempo castigo e salvação (56,1; 60,1s). Deus é Pai (63,16) e estabelece novo pacto com o seu povo (61,8s).

2) Demora da salvação e visão do futuro: A salvação exprime-se na reconstrução do Templo (60,13.17); na restauração dos muros de Jerusalém (60,10); no regresso dos judeus da diáspora (60,4.9); na afluência das riquezas dos povos para a cidade santa (60,7; 66,12) e na peregrinação dos pagãos ao monte Sião (60,5).

É como uma nova criação, mais ampla (65,17-25; 66,22). Também os prosélitos e os eunucos israelitas a serviço das cortes estrangeiras participarão de pleno direito à salvação. Os povos estão ocupados no trabalho da reconstrução do Templo (60,10), do pastoreio e dos campos (61,5), a serviço de Israel. No centro da visão do futuro fulge a glória de Deus, que está presente na presente na Cidade Santa e a ilumina (60,19s), enquanto o Templo é aberto a todos os povos como casa de oração (56,7).

Tenhamos um olhar voltado ao Profeta por Excelência (Isaías – Deutêro-Isaías – Trito-Isaías). O que importa, é saborearmos as palavras deste porta-voz de Deus.