DONS DO ESPÍRITO SANTO: São sete. Recebemos estes dons no nosso Batismo e os confirmamos na nossa Crisma.

Is 11,1-3: “Sairá uma vara do tronco de Jessé, e uma flor brotará da sua raiz. Repousará sobre ele o Espírito do Senhor, espírito de sabedoria e de entendimento, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de ciência e de piedade; e será cheio do espírito do temor do Senhor“.

1) CIÊNCIA:

Reconhecer Deus como o Criador do mundo. Louvá-Lo pela criação; respeitar a natureza e denunciar tudo o que a destrói: queimadas, balões, poluição, etc…Respeitar a principal criação de Deus – O HOMEM. Nos leva a compreender e aceitar os planos de Deus revelados na Sagrada Escritura. Por esse dom muitos santos, embora quase analfabetos, tinham a ciência infusa das coisas de Deus.

 

2) INTELIGÊNCIA (ENTENDIMENTO):

Perceber a presença de Deus em tudo, exceto no pecado. Entender os acontecimentos da nossa vida, como sinais para a nossa Salvação. Nos leva a ver as pessoas e o mundo com os olhos de Deus. Somos levados a penetrar nos mistérios Deus e o seu conhecimento. Ainda menino no Mosteiro de Monte Cassino, São Tomás de Aquino já surpreendia os monges com essa pergunta: “Quem é Deus?

 

3) SABEDORIA:

O verdadeiro sábio é aquele que observa, cumpre os Mandamentos da Lei de Deus; tem Deus no próprio coração, e, por isso, O exala; A Sabedoria é um conjunto de máximas que dirige a vida do cristão. A principal é o Temor de Deus. O Espírito nos capacita a conhecer a Deus na intimidade e também nos leva a conhecer e querer viver conforme a Sua vontade. Saborear as coisas de Deus.

 

4) TEMOR DE DEUS:

Medo de afastar-se de Deus pelos pecados. É o receio de ofender a Deus por ser Ele tão bom e Santo. Não é medo de ofendê-Lo e ser castigado, e sim receio de decepcioná-Lo com o nosso pecado.

 

5) PIEDADE:

Viver a experiência de ter Deus como Pai. Pedir “colo a Deus“. Ficar em sintonia com Ele as 24 horas do dia que Ele nos dá.  Produz em nós o amor a Deus, afastando-nos de toda forma de idolatria (prazeres, amor ao dinheiro, status, fama, vanglória, poder, supertições, ocultismos, etc…).  Nos faz viver como verdadeiros filhos de Deus, que ama o Pai com toda a sua vida. Nos leva e capacita à oração permanente e humilde que tudo alcança. Faz-nos curvar a cabeça e o coração diante das coisas sagradas. Move-nos a adorar a Deus e venerar os seus santos e anjos, e de modo especial Nossa Senhora, Mãe de Deus.

 

6) CONSELHO:

Ouvir Deus: Ele fala conosco a todo momento, e não quer perder a nenhum de nós, porque nos ama com amor infinito. E, se não nos ganhar pelo Amor, ganhar-nos-á pela Dor; o que Ele não quer é nos perder.  Nos faz sábios diante da vida e nos impulsiona a procurar a Deus e a levar os outros a Deus, conhecendo e seguindo a Sua vontade.

 

7) FORTALEZA:

Saber o que é certo e o que é errado, e optar sempre pelo certo; tudo me é lícito, mas nem tudo me convém. Tudo me é permitido, mas eu de nada me farei escravo. Crer que “tudo posso Naquele em quem confio“.  Nos prepara para lutar contra as tentações e o pecado. Nos faz corajosos na defesa da fé, da “sã doutrina” (1Tm 1,10) da Igreja, e nos ajuda a vencer as zombarias e o respeito humano. Nos dá força e paciência para carregar a cruz de cada dia.

    

Construímos uma casa com os Dons. A casa tinha uma chaminé que chamamos de Fé que liberava uma fumaça que denominamos de Obras e o alicerse desta casa é JESUS CRISTO.

Terminamos a reflexão mostrando que é preciso Conhecer os Dons, Crer naquilo que conheço, Confessar (proclamar) aquilo que creio e Confiar no que semeei e que Deus vai colher os frutos.

 

Ensino ministrado por Júlio Oliveira Guimarães (Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão e Membro da Pastoral Familiar)

Criação no desenho por Antonio Onofre Andreão (Escola mater Ecclesiae)