Le Cantique des cantiques III (detail). Chagall, Marc, 1887-1985 – Musée du Message Biblique Marc-Chagall, Nice, France.

Mc 7,1-8.14-15.21-23: “É do coração das pessoas que saem as más intenções

1Os fariseus e alguns dos escribas vindos de Jerusalém tinham se reunido em torno dele. 2E perceberam que alguns dos seus discípulos comiam o pão com as mãos impuras, isto é, sem as lavar. 3(Com efeito, os fariseus e todos os judeus, apegando-se à tradição dos antigos, não comem sem lavar cuidadosamente as mãos; 4e, quando voltam do mercado, não comem sem ter feito abluções. E há muitos outros costumes que observam por tradição, como lavar os copos, os jarros e os pratos de metal.) 5Os fariseus e os escribas perguntaram-lhe: Por que não andam os teus discípulos conforme a tradição dos antigos, mas comem o pão com as mãos impuras? 6Jesus disse-lhes: Isaías com muita razão profetizou de vós, hipócritas, quando escreveu: Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de mim. 7Em vão, pois, me cultuam, porque ensinam doutrinas e preceitos humanos (29,13). 8Deixando o mandamento de Deus, vos apegais à tradição dos homens. 14Tendo chamado de novo a turba, dizia-lhes: Ouvi-me todos, e entendei. 15Nada há fora do homem que, entrando nele, o possa manchar; mas o que sai do homem, isso é que mancha o homem. 21Porque é do interior do coração dos homens que procedem os maus pensamentos: devassidões, roubos, assassinatos, 22adultérios, cobiças, perversidades, fraudes, desonestidade, inveja, difamação, orgulho e insensatez. 23Todos estes vícios procedem de dentro e tornam impuro o homem.

————-

Comentando:

No Evangelho de hoje estamos caminhando com Jesus e vemos que todos querem seguir Seus passos. Alguns para O imitar, outros para O repreender. Seguir Jesus requer desprendimento das coisas e um viver na absoluta liberdade, respeitando o próximo.

Aqueles que não querem seguir o Mestre, o acompanham para criticar, fazer comparações, procurando de toda maneira testemunhar contra Sua pregação. Aqui se apegam na limpeza pela água, mas Jesus traz uma novidade, trocar a água pelo sangue, trocar o AT pelo NT, a purificação precisa ser interior.

Após as observações os fariseus escribas questionam o Senhor quanto à maneira de agir daqueles que O seguiam… Mas, Jesus citando o profeta Isaías dá resposta a altura de todos, orientando os seus de como deveriam agir, amparados pela Palavra de Deus, que é viva e eficaz e mostrando aqueles que não o seguem, de como precisam mudar o interior ao invés de se preocupar com aparências.

Após citar o profeta Isaías, Jesus reúne mais uma vez a todos e orienta que o mal vem do interior de cada um de nós. Cada um faz sua escolha e nem sempre o caminho a seguir será o melhor. Uma parada na vida de todos se torna fundamental para vislumbrarmos o amor de Deus a nossa volta, promovendo maravilhas. Mas, para tal precisamos estar abertos a esta novidade, saber ouvir, saber entender, e filtrar aquilo que é bom, evitando-se aquilo que não presta. O mal, no entanto, não é o que vem de fora, mas o que sai do coração do ser humano. E conclui, citando algumas palavras para nossa reflexão, ou seja, para melhorarmos naquilo que nos deixa mais desconfortável.

Mãos abertas, estendidas, oferecidas

Olha tuas mãos. Toca-as com carinho: os dedos, a palma, o reverso. Quantas coisas podes fazer com as mãos.!!!

Mãos que compartilham, que acariciam, mãos unidas no trabalho solidário, esforço generoso. Também mãos abertas, necessitadas, que expressam confiança ao dirigir-se a Deus na oração. Ao orar elevamos nossas mãos ou as unimos. Estende tuas mãos ao Pai com confiança. Tu… chamado a ser “a mão amiga de Deus”.

Nossas mãos… uma maravilhosa linguagem. Expressão de nosso calor de felicidade, alegria, amor, ajuda, Temos mãos que saúdam ou aplaudem e felicitam o que é bom nos outros; mãos que perdoam ou se abrem para compartilhar. Expressamos um gesto de perdão e reconciliação com o irmão mediante um aperto de mãos.

Mãos estendidas: Tua vida… para dar a mão, levantar o caído, sustentar o fraco, curar o enfermo, guiar o cego, compartilhar com o pobre, libertar o prisioneiro. Onde há um necessitado… uma mão estendida. Dar a mão… uma mão amiga. Sem paternalismo que alimenta o ego de quem dá e humilha a quem recebe. Pensa em pessoas com quem tu podes ser mão estendida.

Mãos unidas: Darás sentido à tua vida se constróis pontes de solidariedade e formas o círculo da fraternidade. A comunidade cristã… um conjunto de mãos unidas. Os cristãos curam feridas, enxugam lágrimas, repartem carícias, prestam serviços. Vives tu com as mãos unidas?

Mãos abertas: Chamado a oferecer tua mão aberta, amistosa, desarmada, pacífica. Não os punhos fechados. Mãos para acariciar. Mãos para proteger e cuidar, não para submeter. Mãos abertas para compartilhar. Mãos que não retém o que o irmão necessita. Abrir a mão, abrir o coração, abrir as entranhas de misericórdia. Caminhas tu pela vida com tuas mãos abertas?

Tuas mãossacramento de Deus. Fazem presentes e visíveis as mãos de Deus. Tens no coração o Amor de Deus. A força que te leva a amar o pobre como Deus o ama. Serás a mão amiga de Deus, sua mão boa e carinhosa, sua mão forte e libertadora, sua mão criadora de vida, sua mão generosa que protege e cuida a vida. Mãos para unir-se, criar, curar, compartilhar… como as de Jesus. Quando apresentas tuas mãos para bendizer o Senhor, ou abençoar os irmãos, não te preocupes se estão vazias ou cheias; apresenta-as desgastadas.   (cf. Revista Testimonio, n. 213)