Mt 13,47-53

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 47 “O Reino dos Céus é ainda como uma rede lançada ao mar e que apanha peixes de todo tipo. 48 Quando está cheia, os pescadores puxam a rede para a praia, sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos e jogam fora os que não prestam. 49 Assim acontecerá no fim dos tempos: os anjos virão para separar os homens maus dos que são justos, 50 e lançarão os maus na fornalha de fogo. E aí, haverá choro e ranger de dentes. 51 Compreendestes tudo isso?” Eles responderam: “Sim”. 52 Então Jesus acrescentou: “Assim, pois, todo mestre da Lei, que se torna discípulo do Reino dos Céus, é como um pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas”. 53 Quando Jesus terminou de contar essas parábolas, partiu dali.

***

O Reino de Deus é o que buscamos aqui e agora, mas para fazermos parte deste Reino, ou anteciparmos em nossa vida, há necessidade de praticarmos a justiça. Mas, o que é ser justo nos dias de hoje?

São José foi um homem justo, pois abriu mão dos valores que tinha para acompanhar e proteger Nossa Senhora e entender a proposta de Deus de proteger o Menino Deus.

Hoje, dia dedicado a Inácio de Loyola, também um sábio, que transformou sua vida para maior glória de Deus e deixou o legado dos Exercícios Espirituais, que tem transformado a vida de muitas pessoas.

Muito há que trabalhar para manter esta justiça, onde cada dia é desafiada e não conseguimos avançar. Ainda hoje, em um telefonema, senti na pele, pelos problemas de uma pessoa que nem conheço, mas que relatava seus anseios e numa rápida orientação, o conduzi a mudar sua forma de pensar, menos razão e mais coração. Que o bom Deus nos ajude a não dasnimar.