Evangelho (Mt 22,1-14)

Naquele tempo, 1 Jesus voltou a falar em parábolas aos sumos sacerdotes e aos anciãos do povo, 2 dizendo: “O Reino dos Céus é como a história do rei que preparou a festa de casamento do seu filho. 3 E mandou os seus empregados chamar os convidados para a festa, mas estes não quiseram vir.

4 O rei mandou outros empregados, dizendo: ‘Dizei aos convidados: já preparei o banquete, os bois e os animais cevados já foram abatidos e tudo está pronto. Vinde para a festa!’ 5 Mas os convidados não deram a menor atenção: um foi para o seu campo, outro para os seus negócios, 6 outros agarraram os empregados, bateram neles e os mataram.

7 O rei ficou indignado e mandou suas tropas, para matar aqueles assassinos e incendiar a cidade deles. 8 Em seguida, o rei disse aos empregados: ‘A festa de casamento está pronta, mas os convidados não foram dignos dela. 9 Portanto, ide às encruzilhadas dos caminhos e convidai para a festa todos os que encontrardes’.

10 Então os empregados saíram pelos caminhos e reuniram todos os que encontraram, maus e bons. E a sala da festa ficou cheia de convidados. 11 Quando o rei entrou para ver os convidados observou ali um homem que não estava usando traje de festa 12 e perguntou-lhe: ‘Amigo, como entraste aqui sem o traje de festa?’ Mas o homem nada respondeu.

13 Então o rei disse aos que serviam: ‘Amarrai os pés e as mãos desse homem e jogai-o fora, na escuridão! Ali haverá choro e ranger de dentes’. 14 Porque muitos são chamados, e poucos são escolhidos”.

+++

Mais uma parábola que Jesus dirige ao nosso coração. Ele nos chama sempre, criou tudo para nós, deu-nos a vida para podermos participar do banquete celestial nos final dos tempos. Mas, o pecado e as coisas que o mundo oferece, lamentavelmente, valorizamos mais, pois o que sobrar é que damos a Deus. Mas, Deus não quer isto, ele me quer inteiro, todo para Ele.

A paciência de Deus é imensa, mas precisamos estar atentos. Pois sempre nos oferece e pede, para vivermos no amor, na justiça e fazer à Sua vontade e não a nossa. Precisamos estar atentos a Seu chamado, Ele nos quer nesta festa. O que me falta, para estar 100% pronto?

Preciso valorizar este olhar sobre o Reino. Não posso ser indiferente, não posso e não devo ser omisso. Devo estar preparado para esta ocasião, pois não sabemos quando Ele vem. Mas, com minha fé, sei que Ele virá e preciso aceitar o convite, para um dia gozar na Glória a felicidade eterna.