Graça: da paciência de suportar este final de ciclo de minha vida, com a chegada da aposentadoria.

Jo 5,31-47

31Se eu der testemunho de mim mesmo, não é digno de fé o meu testemunho. 32Há outro que dá testemunho de mim, e sei que é digno de fé o testemunho que dá de mim. 33Vós enviastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade. 34Não invoco, porém, o testemunho de homem algum. Digo-vos essas coisas, a fim de que sejais salvos. 35João era uma lâmpada que arde e ilumina; vós, porém, só por uma hora quisestes alegrar-vos com a sua luz. 36Mas tenho maior testemunho do que o de João, porque as obras que meu Pai me deu para executar – essas mesmas obras que faço – testemunham a meu respeito que o Pai me enviou. 37E o Pai que me enviou, ele mesmo deu testemunho de mim. Vós nunca ouvistes a sua voz nem vistes a sua face… 38e não tendes a sua palavra permanente em vós, pois não credes naquele que ele enviou. 39Vós perscrutais as Escrituras, julgando encontrar nelas a vida eterna. Pois bem! São elas mesmas que dão testemunho de mim. 40E vós não quereis vir a mim para que tenhais a vida… 41Não espero a minha glória dos homens, 42mas sei que não tendes em vós o amor de Deus. 43Vim em nome de meu Pai, mas não me recebeis. Se vier outro em seu próprio nome, haveis de recebê-lo… 44Como podeis crer, vós que recebeis a glória uns dos outros, e não buscais a glória que é só de Deus? 45Não julgueis que vos hei de acusar diante do Pai; há quem vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança. 46Pois se crêsseis em Moisés, certamente creríeis em mim, porque ele escreveu a meu respeito. 47Mas, se não acreditais nos seus escritos, como acreditareis nas minhas palavras?

31Se eu der testemunho de mim mesmo, não é digno de fé o meu testemunho.35 vós, porém, só por uma hora quisestes alegrar-vos com a sua luz.

Nesse momento, Jesus, chama a atenção para nosso orgulho. Se somos discípulos missionários, não devemos ter orgulho próprio, mas devemos agradecer sempre por ter sido escolhido e estou a serviço do Reino e tudo que devo fazer deve ser para louvor e glória de Jesus Cristo.

Não devo me vangloriar de minhas apresentações em encontros, não devo ficar esperando aplausos, se eles vierem será como a historinha que a Marcia contou no grupo de oração, sobre o diálogo de Dom Helder com Madre Teresa de Calcutá, onde a madre falava que se sentia inibida e não gostava de ser aplaudida em suas conferências, eis que Dom Helder retrucou e disse, mais você é burrinho, que está levando Jesus. Ele é que está sendo aplaudido.

O testemunho que preciso dar é de atrair as pessoas para a Cristo, atrair as pessoas para experimentar a docilidade do Reino, foi para isto que Jesus veio, implantar o Reino de Deus. Viver na humildade e simplicidade é o que precisamos, sair para que Cristo reine no coração das pessoas.

44Como podeis crer, vós que recebeis a glória uns dos outros, e não buscais a glória que é só de Deus?

É verdade, não se pode crer em Deus, se continuamos querendo viver o Evangelho, mas insistindo nas velhas amizades, que não nos levam a lugar nenhum. Ainda mais, se são pessoas que não querem ser mudadas. Assim, pensamos que cremos, que vivemos o amor, mas para isto Deus quer nos dar vida e vida plena, e só conseguimos, mudando nossos hábitos, atitudes, amizades. Não devemos buscar a glória de outras pessoas, ser tratados como sábios, verdadeiros por outras pessoas, se não estamos mostrando Deus.

Precisamos ter cuidado, pois as aparências enganam, há lobos em pele de cordeiro e devemos distinguir isto. Se somos cristãos, devemos, então, agir como tal e não ficar agarrado as coisas que o mundo incentiva, pois estas coisas não são de Deus.