Graça: de ter coragem de ir frente, sem desanimar.

Jo 7,1-2.10.25-30

1Depois disso, Jesus percorria a Galiléia. Ele não queria deter-se na Judéia, porque os judeus procuravam tirar-lhe a vida. 2Aproximava-se a festa dos judeus chamada dos Tabernáculos. 10Mas quando os seus irmãos tinham subido, então subiu também ele à festa, não em público, mas despercebidamente. 25Algumas das pessoas de Jerusalém diziam: Não é este aquele a quem procuram tirar a vida? 26Todavia, ei-lo que fala em público e não lhe dizem coisa alguma. Porventura reconheceram de fato as autoridades que ele é o Cristo? 27Mas este nós sabemos de onde vem. Do Cristo, porém, quando vier, ninguém saberá de onde seja. 28Enquanto ensinava no templo, Jesus exclamou: Ah! Vós me conheceis e sabeis de onde eu sou!… Entretanto, não vim de mim mesmo, mas é verdadeiro aquele que me enviou, e vós não o conheceis. 29Eu o conheço, porque venho dele e ele me enviou. 30Procuraram prendê-lo, mas ninguém lhe deitou as mãos, porque ainda não era chegada a sua hora.

A oposição aos construtores do Reino de Deus é por vezes cruel e violenta. Isso, porém, não deve impedi-los de seguir firmes na missão de livrar a humanidade do poder do mal. Diz a Liturgia do dia, nos alertando, que não teremos trégua, há sim muito trabalho a ser feito e nunca se deixar tomar pelo desânimo.

Experimento este trabalho, ingrato que estou à frente no serviço. Onde, as pessoas ignoram, achando que tenho que ficar à disposição deles, não se preocupam com compromisso, a preocupação é apenas com eles, suas aparências, suas necessidades. Tudo isto é lamentável.

O Encontro transformador com Cristo

O cristão quando promove a Metanoia, ou seja, conversão integral, todas suas prioridades são a verdade, seguir a humanidade de Jesus. Não há tréguas na caminhada, muitos solicitarão a presença. Experimento isto, no trabalho dos Exercícios Espirituais (EE), onde uma quantidade de pessoas solicita acompanhamento, e isto requer doação e desprendimento. Às vezes ficamos sufocados, cansados, mas a prioridade sempre será o outro. Também as vezes reclamamos, por reclamar, mas nos fazemos presente, pois este encontro com Cristo, muito me fortalece e anima.

Jesus é o príncipe da Paz!

Estar com Jesus, é sentir-se em paz. Nada devemos temer, pois com Ele somos mais que vencedores. Mas, em dois momentos, inconscientemente agi contra ação de duas pessoas. A primeira, foi um rapaz dirigindo uma bicicleta e vinha com a roda dianteira levantada, jogando em cima das pessoas que vinham na calçada, estava vindo do supermercado com minha esposa e não aguentei e dei um pequeno tapa no braço do rapaz, quando passou por mim e pedi que tivesse mais atenção. Foi aquela discussão. Depois, em outra ocasião, um motoqueiro, desses tipos moto táxi, andando na contramão em cima da calçada e também jogou a moto contra mim e minha esposa, também chamei a atenção do cara e quando ele passou encostei minha mão em seu braço, e foi tremenda discussão. Realmente, está difícil face a ignorância do povo que acham que podem fazer o que querem. Mas, olhando este Evangelho e a atitude de Jesus, é preferível ficar, na minha intimidade e evitar confrontos, pois quem acabará levando a pior acabará sendo eu. Nas próximas vezes sairei da frente e deixarei o sujeito passar, mesmo ele estando errado, pois lugar de moto é na rua e não na calçada e forçando as pessoas a saírem da frente. Assim, como Jesus fazia, andava despercebidamente.

O destino da mensagem de Jesus é o coração humano.

Essa mensagem, me atinge e propõe novas atitudes em minha vida, me impulsionando a agir como Jesus agia. Não tenho me arrependido de segui-lo. Pois as virtudes estão no seu seguimento e isto me enche de Esperança. Vamos desta forma aproveitando este tempo, para estas considerações e procurar na Alegria, sofrer com Cristo para depois ressuscitar com Ele.