Reconhecemos agradecidos por tanta bondade e beleza de Deus para o nosso mundo e para cada um de nós. Não queremos deixar-nos levar por nossos desejos “instintivos” mais primitivos, mas pelos nossos pensamentos melhores e mais positivos.

Muitas vezes ficamos a mercê da negatividade que nos invade e sufoca por dentro e por fora. Pensamentos mesquinhos, sentimentos auto-referenciais, agir egoísta. Provavelmente tudo isso condiciona nossa liberdade e nos faz pouco solidários. Precisamos da graça de Deus para reconhecer-nos limitados e necessitados da salvação. Não podemos nos afogar na nossa mesquinhez!

Dt 8,2-20: 2Lembra-te de todo o caminho por onde o Senhor te conduziu durante esses quarenta anos no deserto, para humilhar-te e provar-te, e para conhecer os sentimentos de teu coração, e saber se observarias ou não os seus mandamentos. 3Humilhou-te com a fome; deu-te por sustento o maná, que não conhecias nem tinham conhecido os teus pais, para ensinar-te que o homem não vive só de pão, mas de tudo o que sai da boca do Senhor. 4Tuas vestes não se gastaram sobre ti, e teu pai, não se magoou durante estes quarenta anos. 5Reconhece, pois, em teu coração, que assim como um homem corrige seu filho, assim te corrige o Senhor, teu Deus. 6Guardar os mandamentos do Senhor, teu Deus, andando em seus caminhos e temendo-o. 7Porque o Senhor, teu Deus, vai conduzir-te a uma terra excelente, cheia de torrentes, de fontes e de águas profundas que brotam nos vales e nos montes; 8uma terra de trigo e de cevada, de vinhas, de figueiras, de romãzeiras, uma terra de óleo de oliva e de mel, 9uma terra onde não será racionado o pão que comeres, e onde nada faltará; terra cujas pedras são de ferro e de cujas montanhas extrairás o bronze. 10Comer à saciedade, e bendirás o Senhor, teu Deus, pela boa terra que te deu. 11Guarda-te de esquecer o Senhor, teu Deus, negligenciando a observância de suas ordens, seus preceitos e suas leis que hoje te prescrevo. 12Não suceda que, depois de teres comido à saciedade, de teres construído e habitado formosas casas, 13de teres visto multiplicar teus bois e tuas ovelhas, e aumentar a tua prata, o teu ouro e o teu bem, 14o teu coração se eleve, e te esqueças do Senhor, teu Deus, que te tirou do Egito, da casa da servidão. 15Foi ele o teu guia neste vasto e terrível deserto, cheio de serpentes ardentes e escorpiões, terra árida e sem água, onde fez jorrar para ti água do rochedo duríssimo; 16foi ele quem te alimentou no deserto com um maná desconhecido de teus pais, para humilhar-te e provar-te, a fim de te fazer o bem depois disso. 17Não digas no teu coração: a minha força e o vigor do meu braço adquiriram-me todos esses bens. 18Lembra-te de que, é o Senhor, teu Deus, quem te dá a força para adquiri-los, a fim de confirmar, como o faz hoje, a aliança que jurou a teus pais. 19Se, esquecendo-te do Senhor, teu Deus, seguires outros deuses, rendendo-lhes culto e prostrando-te diante deles, desde hoje vos declaro que perecereis com toda a certeza. 20Como as nações que o Senhor exterminou diante de vós, assim também perecereis vós, se não ouvirdes a voz do Senhor, vosso Deus.

A caminhada dos EE até aqui tem sido frutuoso, devido a este chamado a lembrar e guardar tudo o que experimentei no Princípio e Fundamento e agora confrontando com minha vida, posso acertar os passos, onde não estou guardando e lembrando da criação de Deus em minha vida.

Momentos que achamos que tudo podemos, tudo depende de nós. Mas não! Tudo em nosso vida é o agir de Deus, é deixarmo-nos ser levado pelo amor de Deus e assim agiremos como tal.

Lembrar e guardar para me purificar, das coisas que o mundo oferece e ir discernindo a vontade de Deus na minha vida, optando por essa vontade, e, assim fazer de minha vida uma alegria, onde possa cativar outros com este amor que vem de Deus.

A graça está na liberdade deste encontro, onde experimento esta alegria de fazer de minha vida uma outra, não pautada por meus anseios e devaneios, mas sim pautada da Lei de Deus, que é uma lei de amor, uma lei que liberta do mundo e nos deixa ávidos a seguir em frente, sem confusão.