“O Catecismo nos ensina quem é Cristo, mas isto não é suficiente”. O Papa Francisco pediu “oração, adoração e nos reconhecer pecadores” para realmente conhecer Jesus, durante sua homilia na missa da Casa Santa Marta.

A reportagem é de Jesús Bastante, publicada por Religión Digital, 20-10-2016. A tradução é do Cepat.

Partindo da Carta de São Paulo aos Efésios, o Papa recordou que é preciso fazer com que Cristo habite em nossos corações. “Aí está o centro”, ressaltou. “Como podemos conhecer a Cristo? Como podemos compreender o amor de Cristo que supera todo conhecimento?”, perguntou Bergoglio.

Cristo está presente no Evangelho. Lendo o Evangelho conhecemos a Cristo. E todos nós fazemos isto. Ao menos escutamos o Evangelho quando vamos à Missa. Com o estudo do catecismo. O catecismo nos ensina quem é Cristo, mas isto não é suficiente. Para sermos capazes de compreender qual é a amplitude, a longitude, a altura e a profundidade de Jesus Cristo, é necessário entrar em contexto, primeiro, de oração, como faz Paulo, de joelhos: ‘Pai envia-me o Espírito para conhecer Jesus Cristo”.

Para conhecer Jesus, afirmou o Papa, “é preciso a oração”, mas não só orar, também adorar este mistério que supera todo conhecimento”, pois “não se conhece o Senhor sem este costume de adorar, de adorar em silêncio”.

“Adorar. Creio – se não me equivoco – que esta oração de adoração é a menos conhecida por nós, é a que fazemos menos. Perder o tempo – me permito dizer – ante o Senhor, ante o mistério de Jesus Cristo. Adorar. E ali em silêncio, o silêncio da adoração. Ele é o Senhor e eu adoro”, apontou.

Finalmente, “para conhecer Cristo é necessário ter consciência de nós mesmos, de que somos pecadores”. É que, continuou o Papa, “não se pode adorar sem se acusar a si próprio. Para entrar neste mar sem fundo, sem margem, que é o mistério de Jesus Cristo, são necessárias estas coisas. A ORAÇÃO: ‘Pai, envia-me o Espírito para que Ele me leve a conhecer Jesus’. Segundo: a ADORAÇÃO DO MISTÉRIO, entrar no mistério, adorando. E terceiro: ACUSAR-SE A SI PRÓPRIO. Sou um homem de lábios impuros’. Que o Senhor nos dê esta graça que Paulo pede aos Efésios, também para nós, esta graça de conhecer e ganhar a Cristo”.

Fonte: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/561398-francisco-o-catecismo-nos-ensina-quem-e-cristo-mas-isto-nao-e-suficiente. Acesso em 09/11/2017.