INICIO DA ATIVIDADE APOSTÓLICA DE SÃO PAULO (9,19b-22)

19b-22: “19bDemorou-se por alguns dias com os discípulos que se achavam em Damasco. 20Imediatamente começou a proclamar pelas sinagogas que Jesus é o Filho de Deus. 21Todos os seus ouvintes pasmavam e diziam: Este não é aquele que perseguia em Jerusalém os que invocam o nome de Jesus? Não veio cá só para levá-los presos aos sumos sacerdotes? 22Saulo, porém, sentia crescer o seu poder e confundia os judeus de Damasco, demonstrando que Jesus é o Cristo.”

Apesar do início extraordinário da vocação de São Paulo, Deus quis depois seguir com ele um caminho normal, ou seja, formá-lo e transmitir-lhe a sua vontade através de outras pessoas (Ananias). Vemos aqui insinuada a figura do Diretor Espiritual. Há um princípio de governo humano segundo o qual “ninguém é bom juiz em causa própria, porque cada qual julga segundo as próprias inclinações” (São Cassiano, †363).

Saulo, agora é instrumento de contradição para seus irmãos de sangue. Sua conversão gera confusão, incompreensão e discussões. Os cristãos desconfiavam, os judeus o chamam de traidor.

Referência Bibliográfica:

  • VV.AA. BÍBLIA SAGRADA, Universidade de Navarra, Edições Theologica, Braga, PT, 1990;