I PARTE.    CARTAS ÀS SETE IGREJAS DA ÁSIA (1,4-3,22):

a) Saudação epistolar solene (1,4-8)

4João às sete igrejas que estão na Ásia: a vós, graça e paz da parte daquele que é, que era e que vem da parte dos sete Espíritos que estão diante do seu trono 5e da parte de Jesus Cristo, testemunha fiel, primogênito dentre os mortos e soberano dos reis da terra. Àquele que nos ama, que nos lavou de nossos pecados no seu sangue 6e que fez de nós um reino de sacerdotes para Deus e seu Pai, glória e poder pelos séculos dos séculos! Amém. 7Ei-lo que vem com as nuvens. Todos os olhos o verão, mesmo aqueles que o traspassaram. Por sua causa, hão de lamentar-se todas as raças da terra. Sim. Amém. 8Eu sou o Alfa e o Ômega, diz o Senhor Deus, aquele que é, que era e que vem, o Dominador.”

V.4: Sete simboliza a totalidade, ou seja, escreve a toda a Igreja; Graça e Paz são os bens messiânicos por excelência (Rm 1,7). Aos gregos: khaire, graça; aos judeus: shalom, paz.

Os sete espíritos: é o poder de Deus, a Sua onisciência e Sua intervenção nos acontecimentos da história. Em Zc 4,10: há os sete olhos de Yahweh que percorrem a terra. Podem ser também os sete dons, cf Is 11,1-2.

v. 5-6: Aplicam-se três títulos messiânicos, que são tirados do Sl 89,28-38. Jesus é testemunha fiel dos cumprimentos do AT; primogênito dos mortos, devido a ressurreição; e soberano dos reis da terra, pois venceu o pecado e a morte. A segunda parte do v. 5 e todo o v. 6 é um canto de louvor a Jesus Cristo e recorda seu imenso amor por nós.

V.7: A obra de Cristo não terminou. Ele congregou o seu povo santo sobre a terra para a salvação definitiva, e a Sua manifestação gloriosa a todo o mundo será o fim dos tempos. Há na Sagrada Escritura testemunhas de duas vindas do Filho de Deus: veio na Encarnação para nossa salvação e a outra será no fim dos tempos para nos julgar. É o “dia do Senhor”.

V.8: A vinda do Senhor, garantida pelo poder de Deus. Alfa e Ômega, primeira e última letra do alfabeto grego, Deus é o princípio e o fim, de todas as coisas, do mundo e da história; está presente em todos os tempos, antes, agora e depois.

Referência Bibliográfica:

  • VV.AA. BÍBLIA SAGRADA, Universidade de Navarra, Edições Theologica, Braga, PT, 1990;