“Avança para águas mais profundas, e lançai vossas redes…” (Lc 5,4)

A beira do lago, uma multidão segue Jesus, que ao avistar duas barcas se aproxima e dialoga com Pedro. Então, Jesus faz uma proposta a Pedro, que responde de forma tímida, alegando cansaço, mas, mesmo assim, obedece ao chamado e sai a pescar junto com outros, e trazem enorme quantidade de peixes. Ao retornar, Pedro se dirige a Jesus, alegando ser um pecador, e Jesus responde: – não tenhas medo, daqui em diante serás pescador de homens.

O convite ainda continua hoje. Jesus nos tira da rotina, nos desafia a ser diferente e conclama a deixarmos de lado nossas faltas de compromisso. Frente aos desafios da internet, precisamos lançar redes, nestas regiões mais profundas que, também frequentamos. Mas, para nosso resultado ser positivo, precisamos antes, lançar as redes em nosso interior e descobrir que cristão eu sou? Pois, só a partir desta busca em meu interior, descobrindo, quem sou, o que quero, o que desejo, posso vir a ser um discípulo missionário.

Para este aprofundamento, precisamos cultivar o silêncio, para que nossas iniciativas, sejam de incentivo a outras pessoas; principalmente os mais fracos e excluídos. Pois, somente assim atingiremos a plenitude de vida, abrindo mão das futilidades que nos cercam.

Se não aprendo a pescar, como ensinar a outros? – Lembrando dos três passos de minha vocação de cristão leigo, tal qual aconteceu no encontro de Jesus com Pedro: 1º) A iniciativa é sempre de Deus; 2º) minha reação: “não sou capaz… não sou digno”, o medo, a desconfiança; e 3º) Disponibilidade: pois Deus nos fortalece e damos conta do recado. Isto é ser cristão: entrar na barca com Jesus, escutar a proposta de Jesus, aceitar a missão avançando para as águas mais profundas, pescando nas catequeses e nos ambientes que frequentamos.