Sede misericordiosos como vosso Pai é misericordioso!” Lc 6,36.

Jesus, continua reunido com os discípulos, seguidores e cada um de nós. Domingo passado falou-nos das Bem-Aventuranças, propondo um caminho de felicidade. Hoje, nos fala de misericórdia, algo tão entranhado em nós, que deve sair de um coração esvaziado em direção ao próximo, pois deve ser sentimento de dor e solidariedade.

Ao observarmos Jesus, na sua presença misericordiosa, como portador de uma Boa Nova, que vai aos poucos nos revelando um Deus desprovido de poder, que não é Juiz e nem controlador, mas um Deus bondoso e paciente com cada um de nós. É este o convite que Jesus nos passa “Sede Misericordiosos como o Pai”, ou seja, como devo agir comigo mesmo e de modo especial com o meu próximo, colocando em meu coração um amor de Deus maior que a justiça humana.

Quando agimos com misericórdia, vamos em direção ao outro com gratuidade, pois gratuito é o relacionamento que se dá, com desinteresse e muita doação, que acontece de forma discreta e silenciosa. Será um assumir a miséria do outro, num gesto de acolhida e compaixão.

Não devemos olhar os nossos pecados, mas ser presença misericordiosa. Sabemos que não é fácil ser simples, agir desta maneira, mas devemos procurar ter um coração desarmado, pronto a recriar e gerar oportunidades para alguém viver de novo. Ir além do perdão: amar os inimigos e buscar viver a Regra de ouro: “O que desejais que os outros vos façam, fazeis também a eles”, lembrando sempre a máxima: violência gera violência. Só o amor desarma!

Vale citar o finalzinho da homilia do Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa, para este 7º Domingo do Tempo Comum, que em seu vídeo no canal no youtube, destaca para nossa reflexão, que há três categorias de pessoas:

  1. Os maus: aqueles que praticam o mal, mesmo diante do bem…
  2. Os justos: aqueles que respondem ao bem com o bem e o mal com mal…
  3. Os filhos de Deus: aqueles que respondem com o bem, mesmo diante do mal.

A qual categoria pertencemos?

Peçamos a Deus: LUZ para compreender a grandeza do perdão e FORÇA para poder praticar o bem.

Boa Oração!