I PARTE.    CARTAS ÀS SETE IGREJAS DA ÁSIA (1,4-3,22):

b) Neste ponto da Carta às Igrejas, podemos observar como São João, no exílio de Patmos, foi arrebatado e orientado a escrever num livro o que vira e ouvira. Tais orientações cobrem o trecho de Ap 1,9-20, mas aqui ficaremos apenas com os vv.: 9-11, deixando os demais para um próximo tópico.

Vejamos o texto bíblico:

9Eu, João, vosso irmão e companheiro nas tribulações, na realeza e na paciência em união com Jesus, estava na ilha de Patmos por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. 10Num domingo, fui arrebatado em êxtase, e ouvi, por trás de mim, voz forte como de trombeta, 11que dizia: O que vês, escreve-o num livro e manda-o às sete igrejas: a Éfeso, a Esmirna, a Pérgamo, a Tiatira, a Sardes, a Filadélfia e a Laodicéia.

Veja que algo semelhante acontecem com outros profetas e apóstolos, ficam em êxtase:

1. Ezequiel diante do rolo (cf. Ez 3,12);
2. Visão de Pedro em Jope (cf. At 10,10);
3. Paulo falando de sua conversão (cf. At 22,17);
4. Visões e revelações de Paulo (cf. 2Cor 12,2-3).

São João sente-se arrebatado pela força divina, e, extasiado, escuta a voz do Senhor, como o som de uma trombeta, que é o poder e a força da voz de Deus.

Enumeram-se sete Igrejas, escolhidas, segundo alguns autores por estar em circunstâncias especiais. Mas, simbolizam a Igreja Universal. Levado por uma solicitude pastoral, São João se mostra solidário das penas e gozos dos cristãos da época. Tal como São Paulo e outros Apóstolos se dirigem às comunidades de sua época, vejamos:

1. Os sofrimentos de São Paulo (cf. 2Cor 11,28);
2. Exemplo do apostolado de São Paulo (cf. 2Ts 2,2);
3. São Pedro falando sobre os deveres dos Presbíteros (cf. 1Pd 5,2-3).

As palavras do vidente de Patmos refletem o seu profundo amor a Cristo e à Igreja, apontando a cada um de nós o caminho, que será de muita luta, mas valerá à pena…

Continua…

Referência Bibliográfica:

  • VV.AA. BÍBLIA SAGRADA, Universidade de Navarra, Edições Theologica, Braga, PT, 1990;