Saint-Jean-Pied-de-Port

4) Quais elementos poderiam ser atribuídos à influência da Vita Christi? E da Legenda Dourada?

R: Primeiro é bom lembrar que a conversão de Inácio, não foi provocada pelas lamentações de suas faltas passadas (que não eram poucas…), mas, a partir de sua experiência espiritual com Jesus Cristo e as diversas alternâncias provocadas em seu interior, influenciados pelos textos Vita Christi, de Ludolfo, o cartuxo (teólogo do Séc. XIV – †1377) e a Legenda Dourada, do dominicano Tiago de Voragine (arcebispo de Gênova – †1298), que conta a vida dos santos.

  • Elementos da Vita Christi, que influenciaram Inácio na elaboração dos EE: O livro era de piedade: alimentados por considerações extraídas das Escrituras, dos Santos Padres, da Teologia Dogmática e Moral e de obras medievais e se concluía com um “colóquio” (conversa), onde se resume os aspectos mais importantes da leitura.

A espiritualidade de Ludolfo, está centrada em Jesus Cristo e na oração sobre quatro partes da vida do Senhor: a) vida oculta; b) vida pública; c) vida padecente; d) vida gloriosa.

  • Elementos da Legenda Dourada, que influenciaram Inácio na elaboração dos EE: O livro que chegou às mãos de Inácio, foi uma tradução espanhola feita pelo cisterciense Fr. Gauberto Vagad, apresentado como “a mais admirável manifestação do amor divino e como modelo que inspira os heróis de santidade” – Constavam dessa edição:
    1. uma gravura, na folha de rosto do livro, de Cristo na cruz; onde apresenta um relato da Paixão, reproduzindo o “Monotessaron” de Gerson (a Paixão em um só texto a partir dos quatros Evangelhos)
    2. e um prólogo, onde Vagad orientava: “o leitor deve tomar a cruz em sua mão direita, como uma bandeira poderosa e sempre vitoriosa dos cavaleiros de Deus que são os santos, que permite vencer o mundo, o diabo e a carne, e até os mais altos príncipes do inferno e até os mais altos príncipes do reino da alma, que são a inteligência e a vontade… os mais difíceis de vencer, porque são os reis e senhores de todas as nossas decisões livres, das eleições que tomamos e das obras que escolhemos”.

Referência Bibliográfica:

  • FILHO, S.C. OS EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS DE SANTO INÁCIO DE LOYOLA, Um Manual de Estudo, E. Loyola, São Paulo,SP, 2014.