Caminho de Santiago: Trecho de ST. Jean Pied de Port a Roncesvalles

8) Os Exercícios Espirituais, como foram se formando?

R: Os diferentes elementos da mudança de época do Séc. XVI, ganham uma “percepção arquitetônica” (expressão do Pe. Nadal, um dos primeiros jesuítas) a partir da experiência do Cardoner, em Inácio de Loyola. Outros acréscimos se fizeram a época dos estudos em Paris (1528-1535) e outros retoques, em geral pequenos, até a aprovação pela Sé Romana em 1547. Uma caminhada de 25 anos!

O texto original, chamado autógrafo, foi redigido em espanhol. Bem cedo, durante sua estada em Paris, Inácio necessitou de uma tradução latina, para dar os EE a pessoas que não entendiam espanhol e para submeter o livreto à Inquisição.

Há duas edições desta versão latina, chamada “Versio Prima”:

  • a primeira foi feita por Inácio, em um latim fraco e cheio de hispanismos;
  • a segunda, corrigida por Polanco, secretário de Inácio.

Antes de submetê-lo à aprovação romana, o Pe. André de Freux retocou o texto latino, do qual se tiraram 500 exemplares, tornando-se a edição “Vulgata”, aprovada por Paulo III em 1548.

A partir de então a Igreja consagrou os EE mais de 600 exortações, aprovações e recomendações, destacando-se, em 1922, a constituição apostólica de Pio XI declarando Inácio, padroeiro de todos os retiros, casas e obras dedicadas aos exercícios espirituais.

Referência Bibliográfica:

  • FILHO, S.C. OS EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS DE SANTO INÁCIO DE LOYOLA, Um Manual de Estudo, E. Loyola, São Paulo,SP, 2014.