A Primeira Semana dos Exercícios Espirituais, acontece após o Princípio e Fundamento. Será aqui, um momento de profundo silêncio, onde faremos o exame de consciência; confissão; comunhão e passearemos por cinco exercícios sobre o pecado, que veremos mais à frente.

Primeira Semana, assim, como as demais, não são semanas de sete dias, mas um tempo, sem duração cronológica, momento de observação, mais amiúde em nossa vida. Já estamos na caminhada, desde os Exercícios introdutórios e a descoberta de nosso Princípio e Fundamento, mostra que tudo está interligado. Agora é tempo de subversão e de recomposição.

Subversão, porque o pecado subverte o plano de filiação e fraternidade amorosa que temos com Deus. É momento de rever nossa vida, se ainda nos sentimos próximos ou afastados de Deus. Como andam nossos relacionamentos, com Deus, com nosso próximo, conosco mesmo e com o mundo?

É tempo de recomposição: pois Deus se revela como Pai, mesmo na situação de pecado. Ele é misericordioso, nos ama sempre, é paciente. Na Liturgia dizemos: “Não olheis os nossos pecados, mas a fé que anima a nossa Igreja”. Como não se recompor, a partir de um chamado deste.

A Primeira Semana, por sua vez irá se unir a Segunda Semana, mas, para lá chegarmos, precisamos rever como anda este entendimento que temos de ser filhos amados de Deus. Provamos isto ao longo da caminhada com gestos de fraternidade junto aos irmãos, aqueles que são nosso próximo. Assim, a experiência que iremos vivenciar nesta Primeira Semana, deverão ser uma constatação das nossas atitudes individuais e sociais, se estão apontando para Deus e para o próximo, ou se ainda continuamos valorizando mais as ofertas do mundo.

Com o livrinho dos Exercícios a mão, iremos, rever nossa pré-história (EE 45-54), ou seja meditaremos, pondo em movimento as atividades da alma: O que lembramos, o que conhecemos e o que amamos, passeando assim, pelos três pontos principais, que são: o pecado dos anjos; o pecado dos primeiros pais e meus pecados.

Em seguida, faremos a reflexão antropológica do pecado, na atualidade que vivemos (EE 55-61). Depois, enfrentamos a escatologia do pecado, com a meditação do inferno, e suas consequências (EE 65-71), passando por um tríplice colóquio: com Nossa Senhora, com o Pai e com o Filho, confrontando nossas vidas sobre a ordem e a desordem do mundo (EE 62-63). Para confirmar os frutos, temos a repetição da oração (EE 64).

Este é o tema inaciano da Primeira Semana. Não desanime! Coragem!

Referência Bibliográfica:

  • FILHO, S.C. OS EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS DE SANTO INÁCIO DE LOYOLA, Um Manual de Estudo, E. Loyola, São Paulo,SP, 2014.